DICAS PARA CURTIR EM BORDEAUX

A cidade está entre as opções disponíveis que permitem estudar em unidades da Aliança Francesa e fazer uma imersão na cultura.

Uma das maiores produtoras de vinhos de alta qualidade da França, Bordeaux é uma infinidade de rótulos de tintos, rosés, brancos e espumantes. Não bastasse essa boa fama, ela é considerada Patrimônio Mundial da Humanidade urbano pela UNESCO, por causa de sua arquitetura neoclássica. A população universitária que pulula pelos bares curtindo a noite, sem contar a infinidade de turistas, deixam a cidade sempre efervescente. Descubra alguns pontos que merecem estar no seu roteiro:

Bordeaux vista do céu:


Cathédrale St-André

istock-502528116

A Cathédrale é um dos símbolos de Bordeaux 

As torres pontiagudas da catedral principal da cidade são um convite para entrar e olhá-la também por dentro. A maior parte das relíquias guardadas remontam aos séculos 13 e 14, sendo a sessão mais antiga de 1096. O recuo surpreendente no tempo fez dela, assim como a cidade, patrimônio da UNESCO. É bom checar no site (https://cathedrale-bordeaux.fr) se não haverá nenhum concerto de música instrumental dentro da catedral, uma experiência que você pode ter sorte de acontecer durante a estadia.  

Tour Pey-Berland

0-tour-pey-berland-credit-philippe-berthe-cmn-5-3

Um dos ângulos da vista da Tour Pey-Berland, que descortina a cidade 

A torre da catedral de Saint-André é um dos pontos mais altos, imperdível para ver Bordeaux de cima. Ela foi construída em 1440 especialmente para abrigar o sino, o quarto mais pesado da França, somando 11 toneladas. Para agradar a vista é preciso subir 229 degraus até chegar ao topo, a 50 metros de altura. O esforço compensa!

Passear pela Pont de Pierre

istock-468552469-1

O cartão-postal de Bordeaux, visto no entardecer 

A ponte de pedra que cruza o rio Garonne é o cartão postal da cidade. Basta uma busca rápida na internet para vê-la ao amanhecer, ao entardecer… A fotogênica estrutura encomendada por Napoleão e inaugurada em 1822 foi a primeira de pedra construída em Bordeaux. Muitos a percorrem de bicicleta, e também aproveitam para ver as gaivotas em dias de grande ventania, já que o rio Garonne fica bem na fronteira com o mar.  

Aproveite a gastronomia dos marchés

marche

Cores vibrantes no Marché des Capucins, um dos principais

Ostras fresquinhas e frutos do mar fazem parte do almoço de praticamente todos os moradores que passam pelo Marché des Capucins em um sábado de manhã. O mercado é um dos mais tradicionais, e vende carnes, frutas, peixes, aves, trufas, cogumelos e os fromages apetitosos que poderão combinar com o vinho produzido, logo alí, nas propriedades chamadas domaines, onde as uvas são cultivadas. Quer experimentar cozinhar depois de comprar os ingredientes locais? Experimente o cassoulet, que leva o famigerado feijão branco cozido com miúdos, linguiça e carne suína. A tradicional lamproie à la bordelaise é outro prato bem comum, feito com o peixe do tipo lampreia cozido com vinho e alho-poró. A maior parte da cuisine bordelaise não dispensa molhos à base de vinho, como manda o figurino de um lugar em que o elixir das uvas continua sendo o chamariz principal.  

Visitar o Grand-Théâtre

theatre

A sutileza dos detalhes no interior do Grand-Théâtre

No panteão dos monumentos mais preciosos de Bordeaux está o teatro, projetado no século XVIII por Victor Louis, o mesmo arquiteto que desenhou a Catedral de Chartes e o Palais Royal. Lá ganham vida óperas, balés, concertos e música de câmara. O edifício é uma das estruturas mais antigas feitas em madeira da Europa,e atualmente é sede da Opéra National de Bordeaux e do Ballet National de Bordeaux. O tour guiado permite que os olhos fitem outros detalhes interessantes além do palco, como a decoração clássica nos tons azul claro, branco e dourado, os tons da realeza francesa.

Vivencie a experiência dos vinhos

istock-520648490

O museu La Cité du Vin, atração inaugurada em 2016

A expertise do vinho pode ir bem além do papo na mesa no bistrô, e para isso é preciso fazer uma imersão, indo até onde as uvas são cultivadas e colhidas, nos châteaux, também conhecidos como domaines. As regiões menores são mais flexíveis com os turistas, enquanto que as mais famosas precisam de reserva e fecham no período da vendange, quando acontece a colheita da uva. O transporte público dificilmente consegue chegar até as propriedades, então a maior parte do roteiro é feito de carro, que pode ser alugado se quiser fazer o tour sem agência. Para saber das principais rotas, é importante pegar o mapinha na Maison du Vin de Bordeaux.

Já os passeios contratados são facilmente cotados nos escritórios de turismo, e alguns oferecem a opção de estadia em algum quarto na própria vinícola, se os olhos ficarem muito pesados depois de boas taças. Não conseguiu viajar até as vinícolas? O museu La Cité du Vin, reconhecido facilmente por sua arquitetura futurista, tem 20 áreas temáticas que contam a história da bebida dentro e fora do país.         

Pour plus d’information

O centro de Bordeaux é fechado aos carros durante o primeiro domingo de cada mês, e as atrações principais oferecem horário de funcionamento estendido. É uma boa oportunidade para bater perna sem se incomodar com faróis e buzinas, e ainda ter mais tempo para permanecer nos museus.

Outra forma de garantir que saberá dos eventos da cidade é pegar o folheto Clubs & Concerts disponível gratuitamente no escritório de turismo. Passeios guiados noturnos e matinais também podem ser contratados no escritório.

Para antecipar a pesquisa antes de viajar, o site oficial de turismo é bem completo e fácil de navegar.

 

QUER MAIS?

Agora que você conhece esses lugares lindos, você gostaria de conhecer outros e muito mais?  Você gostaria de aprender a comunicar em francês também?!
Conheça o curso da Aliança Francesa Araraquara, que vai te ensinar a língua e a cultura francesa! Seu francês vai decolar!

Você irá aprender de uma forma rápida e definitiva a se comunicar em francês (seja você alguém que nunca teve contato ou que já tenha feito aulas). Entre em contato! Clique

Comentários encerrados.