LUGARES PARA SE SENTIR NA FRANÇA EM SP

A capital paulista guarda um bom bocado de espaços que resgatam a essência francesa. Há desde edifícios históricos que aproveitaram a licença poética para se inspirar na arquitetura e nos jardins franceses, além de bistrôs, boulangeries e pâtisseries que primam pela tradição em suas receitas. Selecionamos alguns lugares para você se sentir na França em São Paulo e encontrar a joie de vivre por aqui:   

Theatro Municipal

teatromunicipal_saopaulo_-760x489

Fortemente influenciado pela Ópera Nacional de Paris, a construção de traços renascentistas e barrocos está fixada desde 1911 na região central da cidade, próxima ao metrô Anhangabaú. Tão rico em adornos como a parte externa, o interior do edifício revela bustos, afrescos, cristais, colunas neoclássicas, mosaicos e vitrais. Para mostrar sua imponência, a escadaria de mármore italiano, logo na entrada do edifício, é coberta com um impecável tapete vermelho, tendo duas esculturas francesas de bronze dispostas no corrimão representando as musas da música e da poesia. A ornamentação do Theatro é quase toda simbolizada por elementos clássicos, que fazem alusão à mitologia greco-romana, vide os conjuntos de esculturas da fachada principal. O lugar também é representativo por ter abrigado a movimentação artística da Semana de 22, além de ter tido em seu palco Ella Fitzgerald, Villa-Lobos entre muitos outros expertises da música.

Veja o site.

Jardim do Museu do Ipiranga

tamanho-certo

Se ainda não teve oportunidade de visitar os jardins do Chateau de Versailles, a disposição metódica e simétrica do jardim do Museu do Ipiranga pode fazer uma boa correspondência. Projetado pelo paisagista belga Arsenius Puttemans e entregue ao público em 1909, não à toa é chamado de Jardim Francês por ser inspirado nas formas neoclássicas de André Le Notre, responsável pelo projeto do Chateau de Versailles. Situado no bairro do Ipiranga, o conjunto inclui o Monumento à Independência, a Casa do Grito, o Riacho do Ipiranga, o Horto Botânico e o Museu Paulista, o mais antigo da cidade. A caminhada pelas trilhas ao redor do Museu vale o passeio, e a bicicleta é liberada somente para crianças.

Veja o site.

Casa das Rosas

foto02

A mansão em estilo clássico francês tem trinta cômodos, edícula, jardins, pomar, e hoje é um símbolo cultural da cidade, já que não faltam eventos ligados à literatura, artes e cinema. Esse respiro no meio da Avenida Paulista foi projetado por Francisco de Paula Ramos de Azevedo, o mesmo que desenhou a Pinacoteca e o Mercado Público de São Paulo. A casa, construída em 1935, época em que a região era morada dos barões do café, quase foi derrubada pela expansão imobiliária que tomou a região de prédios comerciais. Preservado em ação inédita no Brasil, o lugar foi restaurado e transformado pelo Estado em espaço cultural, inaugurado como parte das comemorações do centenário da Avenida, em 1991.

Veja o site.

Cafés e Docerias

mini-mini-mini-mini-for

Éclairs da Éclair Moi

Para os aficionados pela pâtisserie francesa, conhecida pela delicadeza da decoração e do sabor, o Éclair Moi é uma excelente opção, já que é especialista em bombas, chamadas éclair em francês. Outra boa pedida é a Douce France, que tem unidades na Aliança Francesa do Centro e da Faria Lima, além de outros endereços. Por lá é possível encontrar tartes, macarons, brioches, croissants e outros clássicos. A hora do café pode ser aproveitada aos pés do edifício Martinelli, que oferece uma cafeteria no térreo, com decoração à la Paris do século XIX, além de iguarias como o vol-au-vent, tradicional torta de massa folhada. Outra opção é o Lapin, com ambientação provençal e várias délices como quiches e uma infinidade de baguetes.  

Bistrôs e Padarias

esther

Terraço do restaurante Esther

Ao som de jazz, é possível provar o cassoulet a um preço honesto no Le Jazz Brasserie, que tem três unidades muito bem avaliadas pelo público frequentador, uma delas em Pinheiros. Outro crème de la crème da gastronomia é o La Casserole, em frente ao mercado de flores do Largo do Arouche, no Centro. Aberto em 1954, ele conta com chefs que comandam o fogão há mais de 50 anos, servindo pratos tradicionais da culinária francesa, como a sopa de cebola ou o terrine de foie gras. O Esther Rooftop é uma nova opção, também no Centro e situado no terraço do primeiro prédio modernista de São Paulo, comandado pelo chef e apresentador Olivier Anquier. Já as padarias, boulangeries em francês, estão bem representadas com Le Vin e Maria Madeleine, que servem brioches fresquinhos, pains au chocolat, terrines e madeleines para todos os gostos.

QUER MAIS?

Agora que você conhece estes lugares em São Paulo, você também gostaria de aprender a se comunicar em francês e descobrir mais sobre a cultura da França? Conheça o cursos da Aliança Francesa Araraquara, que vai te ensinar a língua e a cultura francesa! Seu francês vai decolar!

Você irá aprender de uma forma rápida e definitiva a se comunicar em francês (seja você alguém que nunca teve contato ou que já tenha feito aulas). Entre em contato! Clique

Comentários encerrados.